quinta-feira, 4 de agosto de 2011

O valor de Betel e Gilgal


Base Bíblica:
Amós 4.
1. Ouvi esta palavra vós, vacas de Basã, que estais no monte de Samaria, que oprimis aos pobres, que esmagais os necessitados, que dizeis a vossos senhores: Dai cá, e bebamos.
2. Jurou o Senhor DEUS, pela sua santidade, que dias estão para vir sobre vós, em que vos levarão com ganchos e a vossos descendentes com anzóis de pesca.
3. E saireis pelas brechas, uma após outra, e sereis lançados para Harmom, disse o SENHOR.
4. Vinde a Betel, e transgredi; a Gilgal, e multiplicai as transgressões; e cada manhã trazei os vossos sacrifícios, e os vossos dízimos de três em três dias.

Introdução
Repita comigo: “O valor de Betel e Gilgal”

Primeiramente, antes de entrarmos no contexto do texto, vamos relembrar um pouco a história:

Nessa época, Israel era governado pelo rei Jeroboão II. Era um tempo de tranqüilidade, pelo fato do império assírio estar ocupado com Damasco (capital da Síria). Isso permitiu uma espécie de milagre econômico: Israel recuperou os territórios perdidos e houve uma fase de grande prosperidade, com muitas e luxuosas construções, etc. E com isso, a religião servia simplesmente para tranqüilizar a sociedade rica.
Betel e Gilgal eram cidades que estavam corrompidas pelas desigualdades:
  • O Estado era rico e o povo, pobre por conta do aumento da carga tributária;
  • juízes e fiscais aceitavam subornos;
  • "Pai e filho dormiam com a mesma mulher" (2.7);
  • Os governantes "em seus palácios com violência, opressão e não sabiam viver com honestidade" (3.10);
  • O tempo e os recursos que as mulheres ricas perdiam no cuidado da vaidade, etc...
Amós surge neste momento, deixou o reino do Sul, onde vivia, e dirigiu-se ao Norte, indignado frente a tanta desigualdade, sendo o primeiro homem lúcido a perceber as verdadeiras causas dessa aparente prosperidade de Israel. Quem era Amós?
Era um dos profetas menores. Seu nome significa “aquele que ajuda a carregar o fardo”.

Como lemos, já no versículo 1, ele sem medir suas palavras, já começa dizendo: “vacas de Basã”, ele se referia a mulheres ricas que vivam em casas de marfim nos montes de Samaria, oprimindo os fracos e maltratando os necessitados.

Diante toda injustiça, falsidade, infidelidade, o profeta não se deixa iludir e Deus falava por suas palavras: "Detesto as festas de vocês, longe de mim o ruído de seus cânticos, nem quero escutar a música de suas liras. Eu quero, isto sim, é ver brotar o direito como água e correr a justiça como riacho que não seca" (5.21-24).

E agora que vamos entrar na palavra:
No vers. 4, 1ª parte. Vinde a Betel, e transgredi; a Gilgal, e multiplicai as transgressões;
Ele aqui menciona lugares em que o povo de Israel possuía, mas não os valorizava.
Betel significa "Casa de Deus"  cidade que se chamava Luz. Porém, após Jacó sentir a presença de Deus nesse lugar, dizendo: "Na verdade, o Senhor está neste lugar, e eu não o sabia. E temendo, disse: Quão temível é este lugar! É a casa de Deus, a porta dos céus",(Gênesis 28:20-22), assim mudou o nome da cidade para Betel. Ergueu também um memorial para marcar aquele lugar, e mais tarde voltou para adorar o Senhor (Gênesis 35:1-15). Ali, Deus prometeu dar a terra de Canaã aos descendentes de Jacó. Além de Jacó, Abraão tb adorou Deus naquele lugar. Samuel julgou Israel no mesmo lugar. Elias e Eliseu passaram por lá em sua última viagem juntos.
Betel representava a presença de Deus em Israel.

Mas, Infelizmente, Betel perdeu a honra de ser a casa de Deus. Jeremias, escrevendo anos depois disse "a casa de Israel se envergonhou de Betel" (Jeremias 48:13). Por quê? O profeta Oséias, um século antes de Jeremias, explica o motivo dessa triste mudança. Repetidamente, Oséias se refere a Betel com outro nome, "Bete-Áven". Veja as palavras do profeta Oséias: "...não subais a Bete-Áven..." (4:15); "Levantai gritos em Bete-Áven" (5:8). Em vez de Betel, Oséias usa esse outro nome. Bete-Áven quer dizer "Casa do Nada" ou "Casa de Vaidade". Como é que a Casa de Deus tornou-se a Casa do Nada? Oséias explica: O pecado, a idolatria e, especificamente, o bezerro de ouro foram motivos para o declínio de Betel. A casa de Deus tornou-se a casa de vaidade. O Senhor não habitou mais na cidade onde Abrão, Jacó, Samuel e outros o encontravam. Ele foi expulso de sua própria casa.

Gilgal é a relação especial de Israel com o Senhor. Quando Josué conduziu o povo para a terra prometida, eles construíram um memorial em Gilgal (Josué 4:19-20). O povo ficou em Gilgal para celebrar a primeira Páscoa na nova terra (Josué 5:10), e mais tarde vieram juntos a esse lugar para dividir a terra que Deus lhes havia dado (Josué 14:6).
Mas também foi um lugar onde os israelistas romperam a aliança com Deus, pois o que era pregado tornou-se letra morta, celebrada no culto sem qualquer influência na vida diária.

Gilgal, como Betel, representava a presença de Deus entre os israelitas.

E nós quando lemos isso, comentamos: como um povo escolhido de Deus que eram abençoados por Ele, puderam traí-lo com os prazeres da carne??? E nós irmãos o que muitas vezes temos feito?

Betel significa a sua vida. Hoje, após o maior sacrifício da humanidade, que foi um sacrifício de cruz, temos o direito de sermos templos do Espírito Santo, somos sacerdócio real, santo, vc é Betel, amém!!!
Cuidado, para não fazer igual aos israelistas, sabiam da importância da Casa de Deus, o que Ele operava, mesmo assim, os deixaram ser corrompidos, colocando outras coisas como essencial, sendo que a prioridade era a presença do dono da casa, se tornando a casa do nada, de fachada.

Gilgal representa sua intimidade ao Pai, porque hoje podemos Ele nos deu esse acesso direto à Ele.
Só que se vc não obedecer seus princípios e viver de acordo com a sua vontade, vc romperá a aliança com Ele.

Hoje, após a nossa conversão, somos povo escolhido, raça eleita, Betel e Gilgal fazem parte da nossa vida e será que você tem sido fiel à Ele por isso? Será que vc está honrando à Ele por isso? Será q você tem valorizado isso?

É dentro dessa situação irmãos, Amós começa a falar. Denuncia uma religião que é mera fachada para o povo. Só havia um meio de afastar aquela cólera, que se anunciava próxima:
Amós 5.15 "Odiai o mal e amai o bem, estabelecei o direito à porta; talvez Javé, Deus dos Exércitos, tenha compaixão do resto de José".
Em Amós 7.7 diz: "mostrou-me também isto: eis que o senhor estava sobre um muro levantado a prumo; e tinha um prumo na mão”.

Essa é a forma como faz o pedreiro (constrói a parede e para verificar se está certo, alinhado, ele utiliza-se do prumo, o prumo vai mostrar se está torto).
E da mesma forma é o Senhor, na visão de Amós o Senhor mesmo que estava sobre o muro para nos alinhar, corrigir, pois, quando Deus coloca o seu prumo em nossa vida, Ele revela esta ou aquela falha, que precisa ser retirada.

Qual é o prumo de Deus? ... Qual tem sido seu prumo??? A sua consciência?...Os padrões que a sociedade estabelece? O caminho que escolhemos seguir?
Muitas vezes nós mesmos nos intitulamos de "prumo" e saímos a medir a parede dos outros e colocar defeitos nelas, nos esquecendo de pôr o prumo de Deus em nós mesmos! Dizemos: "Fulano de tal tá com a vida tortinha, tortinha!”

Portanto, deixe que o prumo de Deus seja colocado em sua vida, pois precisamos andar nesse alinhamento.
Hoje, o Senhor nos alerta, trazendo seu prumo para a nossa correção.

O prumo de Senhor é a sua palavra. Ela é o que norteia o certo e o errado.

João 12:48 - Quem me rejeitar a mim, e não receber as minhas palavras, já tem quem o julgue; a palavra que tenho pregado, essa o há de julgar no último dia.
Jesus disse que ele nos julgará pela sua palavra.

Portanto, se Betel e Gilgal da sua vida está como na época de Israel, busque o prumo do Senhor (através de sua palavra), busque o essencial, não o secundário, para que você volte a ser o que Deus espera e tendo experiências que todos verão e lembrarão do poder de Deus em sua vida. 

Deus Abençoe
Karen

 (Palavra ministrada em 02/08/2011)

Nenhum comentário:

Postar um comentário